Alimentos e as suas Propriedades Curativas

As Propriedades Curativas dos Alimentos

Nos_Comemos

“Nós somos aquilo que comemos (Hipócrates)!”

Esta velha máxima espelha uma verdade fundamental, os alimentos que escolhemos fazer parte da nossa dieta influenciam quer a nossa aparência física, quer a saúde e a longevidade dos nossos órgãos, sem esquecer o nosso bem-estar emocional.

Há muito que sabemos que as vitaminas e os minerais são fundamentais para manter a saúde e prevenir estados de desnutrição e doença. Todavia, os alimentos também parecem fornecer centenas de outros compostos, capazes de combater e reduzir o risco de desenvolvimento de doenças, tais como, as doenças cardiovasculares, colesterol, diabetes, etc.!

Assim, aqui fica a sugestão de seis alimentos que deve incluir na sua dieta, apostando nas suas propriedades nutricionais!

1_Tomate
Tomate: Para além de ser um alimento indispensável nas saladas, quer pelo seu sabor como pela sua cor vibrante, o tomate é uma espécie de superalimento. Encontramos no tomate olicopeno, um carotenoide que atua como poderoso antioxidante. Acredita-se que o seu consumo poderá reduzir o risco de cancro, sobretudo de cancro da próstata, para além de estar associado a uma redução da probabilidade de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Isto porque, parece contribuir para uma diminuição dos níveis de LDL-colesterol ou “mau colesterol”, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento de doenças coronárias.

2_Peixe
Peixe: Peixes, tais como, a sardinha, o atum e o salmão, são espécies ricas em ácidos gordos ómega-3. Estas gorduras são muito benéficas para a saúde, nomeadamente, para a redução do risco de doenças cardíacas. Acredita-se que os ácidos gordos ómega-3, existentes no peixe, podem travar a produção de alguns compostos naturais responsáveis, em grandes quantidades, pela contração dos vasos sanguíneos e consequente aumento da pressão arterial. Ainda outro benefício a destacar é que o seu consumo parece aumentar o “bom colesterol” – HDL – e assim, evitar o depósito de gorduras no interior das artérias.

3_Alho
Alho: Para além do cheiro e sabor tão característicos e que tornam este ingrediente um favorito nas cozinhas portuguesas, o alho apresenta inúmeros benefícios para a saúde. Enquanto purificador do sangue, o alho parece torná-lo menos espesso, o que pode ser importante para ajudar a prevenir a hipertensão, as doenças cardíacas e os derrames cerebrais. Acredita-se que o alho poderá, até mesmo, fortalecer o sistema imunitário e reduzir o risco de cancro (cancro do estômago e do cólon). Para tirar o máximo potencial das suas propriedades terapêuticas deverá consumi-lo cru, esmagado ou picado fino. Sugestão: se não aprecia o sabor intenso do alho cru, corte um dente de alho a meio e esfregue com força na superfície interior da sua saladeira, antes de colocar a salada ou opte pela toma de suplementos (cápsulas) à base de óleo de alho.

4_ArrozArroz Integral: Mais escuro e rijo à mastigação quando comparado com o arroz branco, cada grão de arroz integral encontra-se envolto numa nutritiva casca exterior, rica em fibra. Acredita-se que para além de reduzir a absorção de gordura e de hidratos de carbono, a fibra facilita o trânsito intestinal permitindo que substâncias prejudiciais, contidas nas fezes, disponham de menos tempo para agredir as paredes do cólon, à sua passagem. Por outro lado, alguns estudos parecem mostrar que a casca exterior do grão de arroz integral poderá contribuir para a redução da quantidade de colesterol produzido pelo corpo.

5_Ervilhas
Ervilhas: As ervilhas são ricas em clorofilina, um composto responsável pela sua cor verde. Para além da cor a clorofilina, quando no interior do corpo humano, parece aderir aos carcinogéneos (substâncias químicas que provocam o cancro) podendo impedir que o corpo os absorva. Por ser também uma excelente fonte de fibra (meia chávena parece conter mais de 4 gramas) o seu consumo poderá reduzir o colesterol o que contribui, por sua vez, para reduzir o risco de ocorrência de doenças do coração.

6_BatataBatata: Na maioria dos casos este tubérculo é um alimento base da dieta de muitos Portugueses e, com bons motivos! A batata, para além de transmitir uma sensação de saciedade, parece ser rica em vitamina C. Acredita-se que seu conteúdo de vitamina C associado ao seu elevado teor de hidratos de carbono complexos, poderá reduzir o risco de contrair diabetes. No entanto, alguns cuidados são necessários para maximizar os poderes nutricionais deste alimento. Em primeiro lugar, mantenha a casca, pois esta parece ser rica em um composto anticancerígeno, o ácido clorogénico. Em segundo lugar, conserve a água da cozedura das batatas para confecionar outros pratos, de modo a não perder os nutrientes (potássio, vitamina C, etc.) que são libertados durante a cozedura. Em terceiro lugar, não deixe as batatas a demolhar, por fazê-lo estará perdendo muitos dos seus nutrientes valiosos.

Filipa Teixeira (Terapeuta Bioforma)