Arquivo da Categoria: vitamina D

O que são os superalimentos?

Super foods

É um termo utilizado para descrever alguns alimentos encontrados na natureza, de alto teor em fitonutrientes com elevados benefícios para a saúde.

Embora só mais recentemente a ciência tem vindo a comprovar as potencialidades dos superalimentos, a verdade é que a maioria deles são consumidos há milhares de anos por outras civilizações.

Os superalimentos são geralmente naturais, inteiros e contêm altos teores de vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos gordos essenciais ou antioxidantes, etc…

Conheça aqui gama completa de superalimentos na Topfarma Online.

Destacamos 6 superalimentos:

 

1 Sementes CânhamoSementes de Cânhamo

As sementes de cânhamo são uma boa fonte de antioxidantes, fibra, proteínas de origem vegetal, ácidos gordos essenciais insaturados e de um conjunto de vitaminas e minerais sendo, por isso, um excelente complemento à dieta diária.

As sementes de cânhamo são uma das maiores fontes vegetais dos ácidos gordos essenciais ómega 3, 6 e 9, um conjunto de ácidos gordos essenciais com um papel importante na manutenção da saúde cardiovascular, cerebral e da visão, bem como na regulação da resposta inflamatória.

As sementes de cânhamo são também uma boa fonte de proteínas sendo facilmente digeríveis e assimiladas belo organismo humano e uma boa fonte de aminoácidos essenciais.

As sementes de cânhamo são ricas em fibras dietéticas. As fibras ajudam a manter o sistema digestivo saudável e facilitam o trânsito intestinal. A fibra dietética encontrada no cânhamo é composta primariamente por fibras insolúveis.

Contêm também antioxidantes e minerais, especialmente magnésio, ferro, cálcio e sódio e, em menores quantidades têm fósforo, zinco, cobre e manganésio.

As sementes de cânhamo são um alimento perfeitamente equilibrado para todos, em particular vegans, desportistas e pessoas com um estilo de vida ativo.

 

2 Proteína CânhamoProteína de Cânhamo

A proteína de cânhamo,obtida a partir das sementes de cânhamo, é uma das principais fontes de proteína de origem vegetal.Além de ser uma excelente fonte de aminoácidos essenciais, a proteína de cânhamo é considerada como sendo um suplemento proteico de elevada qualidade que pode ser utilizado para aumentar o aporte proteico de vegetarianos e não vegetarianos.

As sementes de cânhamo utilizadas para produzir a proteína de cânhamo são compostas por aproximadamente 45% de óleo, 35% de proteína e 10% de hidratos de carbono.

O cânhamo pode ser considerado uma fonte proteica de eleição graças ao facto de ser facilmente digerida pelo organismo.

 

3 MoringaMoringa

Nativa da Índia, a moringa tem vindo a ser utilizada, um pouco por todo o mundo, para combater a malnutrição. O seu conteúdo em vitaminas, minerais e aminoácidos faz com que seja considerada uma das plantas mais completas a nível nutricional, em todo o mundo.

A moringa é rica em cálcio, ferro, magnésio, potássio, proteínas e em vitamina A e C como tal, acredita-se que para além de contribuir para o normal funcionamento do sistema imunitário e para a manutenção de uma visão, pele e mucosasnormais, a moringa também pode contribuir para o normal funcionamento do sistema imunitário, para uma redução da fadiga e do cansaço e para o normal funcionamento do sistema nervoso.

 

4 SpirulinaSpirulina

A spirulina é uma microalga consumida há milhares de anos pelos povos astecas e maias, bem como pelos nativos de países africanos e asiáticos onde é reconhecida como fonte de nutrientes e de cura medicinal.

Contrariamente às plantas terrestres, a spirulina não tem uma dura parede celular de celulose, sendo assim facilmente digerida.

É predominantemente composta por proteínas – entre 60 e 70% – e contém todos os aminoácidos essenciais (aqueles que o corpo humano não consegue produzir e que por isso devem ser obtidos através da alimentação), que são vitais para o crescimento e reparação dos tecidos.

Além de conter elevados níveis de minerais como o ferro, o zinco, o selénio, o potássio e o cálcio, a spirulina é rica em vitaminas B1, B2, B3, B6 e B9, em vitamina D e em pró-vitamina A (Betacaroteno).

Esta alga também contém antioxidantes naturais, como a vitamina C e a vitamina E, que contribuem para neutralização dos radicais livres, evitando, desta forma, os danos celulares, o envelhecimento prematuro e fortalecendo o sistema imunitário.

A cor verde azulada da spirulina é devida aos pigmentos de clorofila e ficocianina. Acredita-se que ambos podem contribuir para a desintoxicação do organismo por se ligarem a metais pesados e aos resíduos do metabolismo.

A spirulina é ainda uma fonte natural de iodo, elemento químico essencial para uma boa função da tiroide.

 

5 Clorela
Clorela

A clorela é um género de algas verdes unicelulares que cresce normalmente em água doce fresca. Acredita-se que pode servir como uma fonte de energia e de nutrientes devido à sua eficácia fotossintética. Além de conter uma grande quantidade de vitaminas, incluindo a pró vitamina A (betacaroteno) e as vitaminas B1, B2, B3, B6, B12, biotina, vitamina C e vitamina E, a clorela é também uma boa fonte de clorofila, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, iodo e zinco, o que poderá contribuir para um sistema imunitário saudável.

A clorela é também uma boa fonte de proteínas (57%), comparável aos produtos de origem animal, contendo os 8 aminoácidos essenciais. Os aminoácidos essenciais são aqueles que o nosso organismo não consegue produzir e que por isso deverão ser obtidos através da nossa alimentação.

A clorela é também uma importante fonte de ácidos gordos ómega-3, incluindo os ácidos linoleico e alfa-linoleico. Estes nutrientes, essenciais a uma boa saúde, estão muitas vezes ausentes nas dietas modernas que incluem alimentos processados.

Alguns dos nutrientes presentes na clorela atuam como antioxidantes contribuindo para a neutralizaçãodos radicais livres que podem ser responsáveis pelo envelhecimento prematuro e por danos nas células que podem resultar no desenvolvimento de determinadas patologias.

Acredita-se que a fibra dietética que está presente na parede celular da clorela tem a capacidade de ligar-se às toxinas, eliminando-as através do trato digestivo.

 

6 Farinha CocoFarinha de coco

A farinha de coco é obtida a partir da polpa de coco. Depois de seca e retirada a gordura, a polpa é moída e transformada num pó muito semelhante, em consistência, cor e textura, à farinha de trigo.

Nutricionalmente mais rica do que a farinha de trigo, a farinha de coco não tem glúten, tem um baixo índice de hidratos de carbono, é de fácil digestão, é uma excelente fonte de fibra e proteínas.

Uma vez que a farinha de coco contém açúcar naturalmente proveniente da carne do coco, as receitas preparadas com ela necessitam de menos açúcar.

Conheça aqui gama completa dos superalimentos na Topfarma Online.

Alimentos Sensuais

Alimetos Sensuais
Nunca antes se defendeu tanto a importância de escolhas alimentares saudáveis. Aquilo que comemos tem um verdadeiro impacto na nossa saúde física, emocional e…sexual!
Conheça os 6 alimentos sensuais benéficos para a sua saúde sexual e reprodução, cujas vitaminas, minerais e aminoácidos podem contribuir para estimular o seu desejo e ajudar a tratar distúrbios sexuais.

1 Morangos
1º Morangos. Apesar de ser um clássico, os seus efeitos transcendem o mundo cinematográfico. Este fruto suculento está repleto de vitamina C, para além de conter ferro que é bem absorvido pelo corpo, graças à presença da vitamina C. Também contém betacaroteno; ácido fólico (que aumenta a taxa de fertilidade); vitamina E (que atua no sistema hormonal, podendo facilitar a conceção); cálcio e magnésio. Deliciosos quando consumidos simples ou até mesmo adicionados às sobremesas, são a escolha certa para apimentar a sua relação.

 

2 Gengibre
2º Gengibre. Para além dos inúmeros benefícios que conhecemos o gengibre pode ajudar o desempenho sexual dos homens. Sendo um estimulante por natureza, pode ajudar a tornar o sangue mais líquido, contribuindo para aumentar e prolongar a função erétil. Apresenta na sua composição betacaroteno, vitamina C, cálcio, ferro, zinco e magnésio e é desde a Antiguidade um conhecido afrodisíaco.

 

3 Tofu3º Tofu. Bem conhecido na cozinha vegetariana este alimento, pobre em gordura, pode facilmente ser utilizado para confecionar diferentes pratos. Para além de versátil também contém fitoestrogénios, conhecidos por imitar a ação dos estrogénios naturais, capazes de harmonizar as hormonas femininas. O seu amplo uso nos países Asiáticos tem sido até mesmo associado à baixa incidência de problemas hormonais.

 

4 Abacate
4º Abacate. Esta é a fruta indicada para melhorar o seu desempenho sexual, já que apresenta na sua composição, a vitamina B6 e a vitamina E. A insuficiência nestas duas vitaminas está associada a um menor impulso sexual e a uma diminuição da fertilidade. Os abacates também são ricos em ferro, betacaroteno, ácido fólico e vitamina B3.

 

5 Sementes Abobora
5º Sementes de Abóbora. Para além de poderem proteger a saúde da próstata, as crocantes sementes da abóbora são ricas em cálcio, ferro, magnésio, zinco e vitaminas B. Estas sementes são inclusive uma excelente fonte de ácidos gordos ómega-3 e ómega-6, necessários para a produção de hormonais sexuais masculinas (testosterona). Sugestão: poderá consumir as sementes de abóbora cruas ou ligeiramente tostadas em azeite e molho de soja.

 

6 Camaroes
6º Camarões. O seu sabor exótico é um verdadeiro estimulante ao paladar e…não só! Este marisco é rico em zinco, magnésio, cálcio, iodo e selénio, para além de apresentar na sua composição a fenilalanina, um aminoácido necessário para a produção dos neurotransmissores do cérebro que regulam o humor e que aumentam o apetite sexual.

Bibliografia:Edgson, V.;Marber, I.; O Nutricionista: O que se deve comer para dormir melhor e ter melhor sexo; Didáctica Editora; 2002.

 Filipa Teixeira (Terapeuta Bioforma)

 

 

 

 

Colesterol. As 7 coisas que você precisa saber!

Colesterol

Apesar de ser vital para a sua saúde, demasiado colesterol pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares. Em seguida, referimos os sete aspetos que você deve dar atenção quando o assunto
é colesterol:

1 O Colesterol não...
1º O Colesterol não é todo mau

O Colesterol é uma substância vital para a sua saúde pois auxilia a produção de várias hormonas, sais biliares e vitamina D. Todavia, torna-se um problema quando em excesso, uma vez que aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

 

2 Existem dois
2º Existem dois tipos de Colesterol
Existem dois tipos de colesterol: o LDL ou também chamado “mau colesterol”, isto porque em demasia pode depositar-se nas suas artérias bloqueando a passagem do sangue,(o que pode causar enfarte ou acidente vascular cerebral); e o “bom colesterol” ou HDL, que é responsável por transportar os depósitos de gordura do interior das artérias para o fígado, onde podem ser removidos da circulação.

3 A sua dieta alimentar
3º A sua dieta alimentar pode equilibrar os níveis de Colesterol

Um dieta alimentar adequada é pobre em gorduras saturadas (por exemplo: margarina, carnes vermelhas, etc.), mas rica em variedades de fruta e vegetais. É aconselhado optar por refeições e lanches sobretudo integrais (por exemplo: pão e cereais integrais); devendo também incluir na sua dieta leguminosas (entre as quais: lentilhas, feijão; ervilhas) e ainda, alimentos bons para o coração (por exemplo: peixe rico em ómega 3; aveia, nozes e proteína de soja).

4 Níveis elevados
4º Níveis elevados de Colesterol podem ser herdados

Você pode até mesmo ter o peso ideal, uma dieta e estilo de vida saudáveis, mas ainda assim ter níveis elevados de colesterol, possível consequência de fatores genéticos. Assim, esteja atento caso os seus pais ou irmãos tenham colesterol elevado ou até mesmo tenham sofrido um ataque cardíaco ou um AVC. Se tiver idade superior a 40 anos deve estar alerta, fazendo exames regulares.

5 O peso precisa ser vigiado

5º O peso precisa ser vigiado
Ter peso a mais pode não aumentar os níveis de colesterol total, mas pode diminuir o bom colesterol. Isso implica que o mau colesterol em excesso poderá não ser removido, eventualmente prejudicando o revestimento dos vasos sanguíneos.

6 Esteróis vegetais

6º Esteróis vegetais podem ser benéficos
Os esteróis vegetais (por exemplo: provenientes do grão de soja, sementes de sésamo, amêndoas etc.) são uma boa opção para baixar o colesterol, pois parecem bloquear parte da absorção de colesterol no intestino, resultando em que menos seja absorvido pela corrente sanguínea.

7 Como baixar

7º Como baixar o Colesterol com Suplementos Naturais
O arroz vermelho fermentado é uma substância extraída do arroz fermentado pela levedura vermelha “Monascuspurpureus”. Tradicionalmente utilizado na medicina tradicional Chinesa e em outros países Asiáticos, o arroz vermelho fermentado parece conter algumas substâncias que contribuem para um melhor controlo dos níveis de colesterol no sangue, como é o caso da monacolina K.

Filipa Teixeira (Terapeuta Bioforma)

Sumo de laranja fortificado aumenta concentração de vitamina D

Muitas pessoas alérgicas ou com intolerância à lactose não conseguem atingir os níveis recomendados de vitamina D, fundamental para prevenir o raquitismo em crianças, e doenças como a osteoporose e a osteomalácia.

laranjaPor este motivo, cientistas da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, estudaram a biodisponibilidade da vitamina D fortificada no leite integral, leite desnatado, óleo de milho e sumo de laranja. Os melhores resultados foram encontrados no sumo de laranja fortificado, ao mesmo tempo, com cálcio e vitamina D: a concentração sérica de vitamina D aumentou em 150%, enquanto que indivíduos que tomaram sumo de laranja fortificado apenas com cálcio, o aumento foi de 45%.

O estudo demonstrou que a vitamina D com cálcio é mais eficaz do que isoladamente e que essa fortificação pode ser feita através de alimentos que não são fontes naturais do cálcio – como o sumo de laranja – evitando-se assim o consumo de leite.

Flávio Matta

Conheça alguns dos Produtos com vitamina D que temos para si:

123

 

Visite-nos em www.topfarma.com.pt

A Vitamina D3 pode proteger contra o cancro do endométrio

Destaque de 27 de Setembro de 2010

Os suplementos dietéticos ricos em vitamina D3 diminuem, até 42 por cento, o risco de contrair cancro do endométrio causado pela obesidade. A conclusão é de um novo estudo, publicado na revista Cancer Prevention Research, o qual sugere que a vitamina D pode oferecer “um efeito protector muito forte e muito significativo” contra o cancro do endométrio (o tipo de cancro que atinge o revestimento do útero) em ratos de laboratório femininos obesos.

“O nosso estudo demonstra que a vitamina D pode ser útil no combate de inúmeros tipos de cancro, mas no caso específico do cancro do endométrio, o estudo revela que a vitamina D protege apenas contra aqueles tipos de cancro causados pela obesidade”, afirma Leena Hilakivi-Clarke, investigador principal da pesquisa e professor de Oncologia na Universidade de Georgetown. “Se esses resultados forem confirmados em mulheres, o uso da vitamina D pode ser um modo maravilhosamente simples de reduzir o risco do cancro do endométrio,” acrescentou Hilakivi-Clarke.

Os investigadores concluíram que a vitamina D3 não afecta o risco de cancro do endométrio, mas inibe o desenvolvimento deste tipo de cancro quando causado pela obesidade.

A exposição a altos níveis de estrogênio é o risco principal do cancro do endométrio. Outro factor principal é a obesidade. A relação entre os níveis de vitamina D e a protecção contra o cancro data dos anos 1940 quando Frank Apperly demonstrou uma relação entre a latitude e as mortes causadas por cancro. Os numerosos estudos realizados desde então sugeriram inúmeras relações entre a vitamina D e os riscos mais baixos de muitos cancros.

Flávio Matta
D3

Bio-Vitamina D3 D-Pearls 120 Caps

 Visite-nos em www.topfarma.com.pt