Arquivo da Categoria: prevenção de cancro

O que são os superalimentos?

Super foods

É um termo utilizado para descrever alguns alimentos encontrados na natureza, de alto teor em fitonutrientes com elevados benefícios para a saúde.

Embora só mais recentemente a ciência tem vindo a comprovar as potencialidades dos superalimentos, a verdade é que a maioria deles são consumidos há milhares de anos por outras civilizações.

Os superalimentos são geralmente naturais, inteiros e contêm altos teores de vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos gordos essenciais ou antioxidantes, etc…

Conheça aqui gama completa de superalimentos na Topfarma Online.

Destacamos 6 superalimentos:

 

1 Sementes CânhamoSementes de Cânhamo

As sementes de cânhamo são uma boa fonte de antioxidantes, fibra, proteínas de origem vegetal, ácidos gordos essenciais insaturados e de um conjunto de vitaminas e minerais sendo, por isso, um excelente complemento à dieta diária.

As sementes de cânhamo são uma das maiores fontes vegetais dos ácidos gordos essenciais ómega 3, 6 e 9, um conjunto de ácidos gordos essenciais com um papel importante na manutenção da saúde cardiovascular, cerebral e da visão, bem como na regulação da resposta inflamatória.

As sementes de cânhamo são também uma boa fonte de proteínas sendo facilmente digeríveis e assimiladas belo organismo humano e uma boa fonte de aminoácidos essenciais.

As sementes de cânhamo são ricas em fibras dietéticas. As fibras ajudam a manter o sistema digestivo saudável e facilitam o trânsito intestinal. A fibra dietética encontrada no cânhamo é composta primariamente por fibras insolúveis.

Contêm também antioxidantes e minerais, especialmente magnésio, ferro, cálcio e sódio e, em menores quantidades têm fósforo, zinco, cobre e manganésio.

As sementes de cânhamo são um alimento perfeitamente equilibrado para todos, em particular vegans, desportistas e pessoas com um estilo de vida ativo.

 

2 Proteína CânhamoProteína de Cânhamo

A proteína de cânhamo,obtida a partir das sementes de cânhamo, é uma das principais fontes de proteína de origem vegetal.Além de ser uma excelente fonte de aminoácidos essenciais, a proteína de cânhamo é considerada como sendo um suplemento proteico de elevada qualidade que pode ser utilizado para aumentar o aporte proteico de vegetarianos e não vegetarianos.

As sementes de cânhamo utilizadas para produzir a proteína de cânhamo são compostas por aproximadamente 45% de óleo, 35% de proteína e 10% de hidratos de carbono.

O cânhamo pode ser considerado uma fonte proteica de eleição graças ao facto de ser facilmente digerida pelo organismo.

 

3 MoringaMoringa

Nativa da Índia, a moringa tem vindo a ser utilizada, um pouco por todo o mundo, para combater a malnutrição. O seu conteúdo em vitaminas, minerais e aminoácidos faz com que seja considerada uma das plantas mais completas a nível nutricional, em todo o mundo.

A moringa é rica em cálcio, ferro, magnésio, potássio, proteínas e em vitamina A e C como tal, acredita-se que para além de contribuir para o normal funcionamento do sistema imunitário e para a manutenção de uma visão, pele e mucosasnormais, a moringa também pode contribuir para o normal funcionamento do sistema imunitário, para uma redução da fadiga e do cansaço e para o normal funcionamento do sistema nervoso.

 

4 SpirulinaSpirulina

A spirulina é uma microalga consumida há milhares de anos pelos povos astecas e maias, bem como pelos nativos de países africanos e asiáticos onde é reconhecida como fonte de nutrientes e de cura medicinal.

Contrariamente às plantas terrestres, a spirulina não tem uma dura parede celular de celulose, sendo assim facilmente digerida.

É predominantemente composta por proteínas – entre 60 e 70% – e contém todos os aminoácidos essenciais (aqueles que o corpo humano não consegue produzir e que por isso devem ser obtidos através da alimentação), que são vitais para o crescimento e reparação dos tecidos.

Além de conter elevados níveis de minerais como o ferro, o zinco, o selénio, o potássio e o cálcio, a spirulina é rica em vitaminas B1, B2, B3, B6 e B9, em vitamina D e em pró-vitamina A (Betacaroteno).

Esta alga também contém antioxidantes naturais, como a vitamina C e a vitamina E, que contribuem para neutralização dos radicais livres, evitando, desta forma, os danos celulares, o envelhecimento prematuro e fortalecendo o sistema imunitário.

A cor verde azulada da spirulina é devida aos pigmentos de clorofila e ficocianina. Acredita-se que ambos podem contribuir para a desintoxicação do organismo por se ligarem a metais pesados e aos resíduos do metabolismo.

A spirulina é ainda uma fonte natural de iodo, elemento químico essencial para uma boa função da tiroide.

 

5 Clorela
Clorela

A clorela é um género de algas verdes unicelulares que cresce normalmente em água doce fresca. Acredita-se que pode servir como uma fonte de energia e de nutrientes devido à sua eficácia fotossintética. Além de conter uma grande quantidade de vitaminas, incluindo a pró vitamina A (betacaroteno) e as vitaminas B1, B2, B3, B6, B12, biotina, vitamina C e vitamina E, a clorela é também uma boa fonte de clorofila, cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, iodo e zinco, o que poderá contribuir para um sistema imunitário saudável.

A clorela é também uma boa fonte de proteínas (57%), comparável aos produtos de origem animal, contendo os 8 aminoácidos essenciais. Os aminoácidos essenciais são aqueles que o nosso organismo não consegue produzir e que por isso deverão ser obtidos através da nossa alimentação.

A clorela é também uma importante fonte de ácidos gordos ómega-3, incluindo os ácidos linoleico e alfa-linoleico. Estes nutrientes, essenciais a uma boa saúde, estão muitas vezes ausentes nas dietas modernas que incluem alimentos processados.

Alguns dos nutrientes presentes na clorela atuam como antioxidantes contribuindo para a neutralizaçãodos radicais livres que podem ser responsáveis pelo envelhecimento prematuro e por danos nas células que podem resultar no desenvolvimento de determinadas patologias.

Acredita-se que a fibra dietética que está presente na parede celular da clorela tem a capacidade de ligar-se às toxinas, eliminando-as através do trato digestivo.

 

6 Farinha CocoFarinha de coco

A farinha de coco é obtida a partir da polpa de coco. Depois de seca e retirada a gordura, a polpa é moída e transformada num pó muito semelhante, em consistência, cor e textura, à farinha de trigo.

Nutricionalmente mais rica do que a farinha de trigo, a farinha de coco não tem glúten, tem um baixo índice de hidratos de carbono, é de fácil digestão, é uma excelente fonte de fibra e proteínas.

Uma vez que a farinha de coco contém açúcar naturalmente proveniente da carne do coco, as receitas preparadas com ela necessitam de menos açúcar.

Conheça aqui gama completa dos superalimentos na Topfarma Online.

Alimentos e as suas Propriedades Curativas

As Propriedades Curativas dos Alimentos

Nos_Comemos

“Nós somos aquilo que comemos (Hipócrates)!”

Esta velha máxima espelha uma verdade fundamental, os alimentos que escolhemos fazer parte da nossa dieta influenciam quer a nossa aparência física, quer a saúde e a longevidade dos nossos órgãos, sem esquecer o nosso bem-estar emocional.

Há muito que sabemos que as vitaminas e os minerais são fundamentais para manter a saúde e prevenir estados de desnutrição e doença. Todavia, os alimentos também parecem fornecer centenas de outros compostos, capazes de combater e reduzir o risco de desenvolvimento de doenças, tais como, as doenças cardiovasculares, colesterol, diabetes, etc.!

Assim, aqui fica a sugestão de seis alimentos que deve incluir na sua dieta, apostando nas suas propriedades nutricionais!

1_Tomate
Tomate: Para além de ser um alimento indispensável nas saladas, quer pelo seu sabor como pela sua cor vibrante, o tomate é uma espécie de superalimento. Encontramos no tomate olicopeno, um carotenoide que atua como poderoso antioxidante. Acredita-se que o seu consumo poderá reduzir o risco de cancro, sobretudo de cancro da próstata, para além de estar associado a uma redução da probabilidade de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Isto porque, parece contribuir para uma diminuição dos níveis de LDL-colesterol ou “mau colesterol”, um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento de doenças coronárias.

2_Peixe
Peixe: Peixes, tais como, a sardinha, o atum e o salmão, são espécies ricas em ácidos gordos ómega-3. Estas gorduras são muito benéficas para a saúde, nomeadamente, para a redução do risco de doenças cardíacas. Acredita-se que os ácidos gordos ómega-3, existentes no peixe, podem travar a produção de alguns compostos naturais responsáveis, em grandes quantidades, pela contração dos vasos sanguíneos e consequente aumento da pressão arterial. Ainda outro benefício a destacar é que o seu consumo parece aumentar o “bom colesterol” – HDL – e assim, evitar o depósito de gorduras no interior das artérias.

3_Alho
Alho: Para além do cheiro e sabor tão característicos e que tornam este ingrediente um favorito nas cozinhas portuguesas, o alho apresenta inúmeros benefícios para a saúde. Enquanto purificador do sangue, o alho parece torná-lo menos espesso, o que pode ser importante para ajudar a prevenir a hipertensão, as doenças cardíacas e os derrames cerebrais. Acredita-se que o alho poderá, até mesmo, fortalecer o sistema imunitário e reduzir o risco de cancro (cancro do estômago e do cólon). Para tirar o máximo potencial das suas propriedades terapêuticas deverá consumi-lo cru, esmagado ou picado fino. Sugestão: se não aprecia o sabor intenso do alho cru, corte um dente de alho a meio e esfregue com força na superfície interior da sua saladeira, antes de colocar a salada ou opte pela toma de suplementos (cápsulas) à base de óleo de alho.

4_ArrozArroz Integral: Mais escuro e rijo à mastigação quando comparado com o arroz branco, cada grão de arroz integral encontra-se envolto numa nutritiva casca exterior, rica em fibra. Acredita-se que para além de reduzir a absorção de gordura e de hidratos de carbono, a fibra facilita o trânsito intestinal permitindo que substâncias prejudiciais, contidas nas fezes, disponham de menos tempo para agredir as paredes do cólon, à sua passagem. Por outro lado, alguns estudos parecem mostrar que a casca exterior do grão de arroz integral poderá contribuir para a redução da quantidade de colesterol produzido pelo corpo.

5_Ervilhas
Ervilhas: As ervilhas são ricas em clorofilina, um composto responsável pela sua cor verde. Para além da cor a clorofilina, quando no interior do corpo humano, parece aderir aos carcinogéneos (substâncias químicas que provocam o cancro) podendo impedir que o corpo os absorva. Por ser também uma excelente fonte de fibra (meia chávena parece conter mais de 4 gramas) o seu consumo poderá reduzir o colesterol o que contribui, por sua vez, para reduzir o risco de ocorrência de doenças do coração.

6_BatataBatata: Na maioria dos casos este tubérculo é um alimento base da dieta de muitos Portugueses e, com bons motivos! A batata, para além de transmitir uma sensação de saciedade, parece ser rica em vitamina C. Acredita-se que seu conteúdo de vitamina C associado ao seu elevado teor de hidratos de carbono complexos, poderá reduzir o risco de contrair diabetes. No entanto, alguns cuidados são necessários para maximizar os poderes nutricionais deste alimento. Em primeiro lugar, mantenha a casca, pois esta parece ser rica em um composto anticancerígeno, o ácido clorogénico. Em segundo lugar, conserve a água da cozedura das batatas para confecionar outros pratos, de modo a não perder os nutrientes (potássio, vitamina C, etc.) que são libertados durante a cozedura. Em terceiro lugar, não deixe as batatas a demolhar, por fazê-lo estará perdendo muitos dos seus nutrientes valiosos.

Filipa Teixeira (Terapeuta Bioforma)

 

 

 

Uma cenoura por dia pode prevenir o aparecimento do cancro

1

Um estudo com 4,522 pacientes com cancros da mama, do cólon, e do recto e 5.155 indivíduos sem qualquer cancro para servirem de controlo em 6 áreas de Itália, levou à conclusão que os vegetais conferem maiores níveis de protecção contra o cancro do que os frutos. As cenouras cruas parecem ser os que oferecem maior protecção contra os 3 tipos de cancro.

Quando se compararam grupos de participantes, em relação aos que consumiam meia dose de cenoura crua por semana, aqueles que comiam 4 doses semanais apresentavam um risco 30% menor para desenvolver cancros do cólon ou do recto e de 20% para o cancro da mama.

Os vegetais têm mais vitaminas combatentes do cancro como a C, a B-6, o ácido fólico e carotenóides, do que a fruta, explicam os especialistas. No estudo, os participantes que consumiram as maiores quantidades de vegetais crús – cerca de 12 doses por semana – apresentaram uma redução de 26% no risco de contrair cancro do cólon, de 16% para o cancro do recto e de 15% para o cancro da mama, quando comparados com aqueles que consumiram a menor quantidade de vegetais crús – cerca de 4 doses por semana.

Flávio Matta

Destacamos o Vitatabs, rico em vitaminas:

2

Vitatabs 60 Comp Bioforma

Visite-nos em www.topfarma.com.pt

Suplementos de óleo de peixe reduzem até 32% risco de cancro da mama

Os suplementos de óleo de peixe podem proteger contra várias doenças: além da redução do risco de doença cardíaca, diminuem em 32% o risco de as mulheres desenvolverem cancro da mama, refere um relatório publicado recentemente na revista “Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention”.

1No estudo, foi pedido a 35.016 mulheres na pós-menopausa e sem histórico de cancro para completarem um extenso questionário de 24 páginas sobre o estilo de vida e a toma de suplementos vitamínicos. Verificaram que o consumo regular de suplementos de óleos de peixe, que contêm altos níveis de ácidos gordos ómega-3, EPA e DHA, pode ajudar especificamente na protecção contra o carcinoma ductal invasivo – o tipo mais comum de cancro da mama.

Esta foi a primeira investigação em que se demonstrou a existência de uma associação entre o consumo de suplementos de óleos de peixe e uma redução do cancro da mama. Segundo os investigadores, “pode ser que a quantidade de ácido gordo ómega-3 no suplemento de óleo de peixe seja maior do que o ingerido pela maioria das pessoas na alimentação”.

Flávio Matta

Conheça todos os nossos produtos com base em Ómega-3

2345

 

Visite-nos em www.topfarma.com.pt

Extrato de Cogumelo Medicinal

Agaricus blazei Murill (subrufescens) é um cogumelo comestível, medicinal que exibe um gosto ligeiramente doce e um odor característico a amêndoas. Tradicionalmente tem sido usado contra uma grande variedade de doenças, incluindo cancro, hepatite e diabetes.

cogumeloO extrato do Cogumelo da Vida é naturalmente rico em Aminoácidos, Minerais,Vitaminas, Enzimas, Ergosterol, Ácido linoleico e Polissacarídos: 1-3/1-6 beta-glucanos.

Agaricus blazei é conhecido pela sua capacidade de se estimular o sistema imunitário.

Tem sido tradicionalmente usado contra uma série de doenças, que vão desde o stress físico e emocional, diabetes, colesterol elevado, problemas circulatórios, osteoporose, úlcera péptica e indigestão, hepatite crónica e cancro.

50 anos de pesquisas científicas revelaram o seu significativo potencial na melhoria da saúde em geral e, assim, na qualidade da vida humana, em especial durante o envelhecimento. Actualmente permanece sob intensa investigação, e os resultados são publicados nas principais revistas científicas. É um dos agentes naturais mais promissores no combate ao cancro e um estimulante do sistema imunitário inato.

DIABETES
A administração diária de 1500 mg extrato de cogumelo durante 12 semanas em pacientes diagnosticados com diabetes tipo 2, há mais de 1 ano, e que já tinham tomado metformina e gliclazida por mais de 6 meses seguidos, resultou na redução significativa do índice de resistência à insulina HOMA-IR, o aumento na concentração de adiponectina (hormona segregada pelo tecido adiposo que intervém na regulação da glicose no sangue) pode ser o mecanismo que leva ao efeito benéfico.

HEPATITE B
o extracto do cogumelo da vida é potencialmente benéfico na normalização da função hepática de doentes com hepatite B. A ingestão de 1500 mg diários de extrato de cogumelo da vida, durante 12 meses, por indivíduos portadores de hepatite B (AgHBs (+)) crónica (+ 3 anos) exibindo níveis de alanina aminotransferase > 100 IU / L, e não submetidos a tratamento (lamivudina, alfa-interferão, etc…), resultou na diminuição dos níveis médios de ALT de 151 para 46,1 IU / L.

TUMORES
O consumo oral de extrato de Agaricus blazei por 100 mulheres com cancros de origem ginecológica (cervical, ovários, e endométrio) submetidas a quimioterapia, tratamento com carboplatina + VP16 (Fosfato de etoposido) ou carboplatina + taxol, durante 3 semanas, pelo menos durante três ciclos, resultou no aumento significativo da actividade da células NK (Natural Killer), sendo que os efeitos secundários normalmente associados à quimioterapia, tais como o falta de apetite, alopecia, instabilidade emocional, e fraqueza geral foram minimizados.

SAÚDE GERAL
A ingestão de extrato de Agaricus blazei por voluntários saudáveis resultou na redução significativa do peso corporal, na diminuição do IMC, bem como da percentagem de gordura corporal geral e da taxa de glicémia. Verificou-se ainda a normalização da função hepática, a redução dos níveis de colesterol e activação da função imunitária.

susi0161

Cogumelo da Vida 30 Comp

Visite-nos em www.topfarma.com.pt

A Vitamina D3 pode proteger contra o cancro do endométrio

Destaque de 27 de Setembro de 2010

Os suplementos dietéticos ricos em vitamina D3 diminuem, até 42 por cento, o risco de contrair cancro do endométrio causado pela obesidade. A conclusão é de um novo estudo, publicado na revista Cancer Prevention Research, o qual sugere que a vitamina D pode oferecer “um efeito protector muito forte e muito significativo” contra o cancro do endométrio (o tipo de cancro que atinge o revestimento do útero) em ratos de laboratório femininos obesos.

“O nosso estudo demonstra que a vitamina D pode ser útil no combate de inúmeros tipos de cancro, mas no caso específico do cancro do endométrio, o estudo revela que a vitamina D protege apenas contra aqueles tipos de cancro causados pela obesidade”, afirma Leena Hilakivi-Clarke, investigador principal da pesquisa e professor de Oncologia na Universidade de Georgetown. “Se esses resultados forem confirmados em mulheres, o uso da vitamina D pode ser um modo maravilhosamente simples de reduzir o risco do cancro do endométrio,” acrescentou Hilakivi-Clarke.

Os investigadores concluíram que a vitamina D3 não afecta o risco de cancro do endométrio, mas inibe o desenvolvimento deste tipo de cancro quando causado pela obesidade.

A exposição a altos níveis de estrogênio é o risco principal do cancro do endométrio. Outro factor principal é a obesidade. A relação entre os níveis de vitamina D e a protecção contra o cancro data dos anos 1940 quando Frank Apperly demonstrou uma relação entre a latitude e as mortes causadas por cancro. Os numerosos estudos realizados desde então sugeriram inúmeras relações entre a vitamina D e os riscos mais baixos de muitos cancros.

Flávio Matta
D3

Bio-Vitamina D3 D-Pearls 120 Caps

 Visite-nos em www.topfarma.com.pt

Os benefícios da Soja

Protege contra o cancro

As fibras solúveis contidas na soja protegem o corpo de muitos tipos de cancros digestivos, como o cancro do cólon e rectal. Já seus isoflavonóides podem proteger o organismo de muitas hormonas relacionadas com cancro, como o cancro da mama, útero e cancro da próstata.

Os isoflavonóides agem contra células cancerosas de forma semelhante a muitas drogas usadas para tratar o cancro. Melhora os efeitos da endometriose. Os isoflavonóides dos produtos de soja podem ajudar a compensar a acção do estrogênio natural do organismo, o que muitas vezes é responsável por instigar as dores, sangramento intenso e outros sintomas da endometriose.

Protege contra os problemas da próstata

Comer produtos de soja pode proteger contra o alargamento da próstata masculina. O tamanho da próstata tende a aumentar com a idade, causando vários tipos de dificuldades urinárias, incluindo frequentes idas a casa de banho à noite. As proteínas da soja aumentam a capacidade do organismo de manter e melhor absorver cálcio nos ossos, enquanto seus isoflavonóides diminuem a perda óssea e inibe a quebra dos ossos, o que ajuda a prevenir a osteoporose.

Há evidências que sugerem que os isoflavonóides também podem ajudar na criação de novos ossos.

Controla os sintomas da menopausa e perimenopausa. Os isoflavonóides da soja ajudam o organismo a regular a hormona estrogênio quando ele está em declínio ou flutuando em níveis perigosos, o que ajuda a aliviar os sintomas da menopausa e perimenpausa.

Com benefícios tão profundos a saúde como se pode ignorar esta maravilhosa fonte alimentar!

Conheça os nossos produtos à base de Soja

3.03.13.2

Visite-nos em www.topfarma.com.pt